segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Resenha crítica do filme O HOMEM-FORMIGA.

Resenha crítica do filme O HOMEM-FORMIGA.





sinopse

Dr. Hank Pym (Michael Douglas), o inventor da fórmula/ traje que permite o encolhimento, anos depois da descoberta, precisa impedir que seu ex-pupilo Darren Cross (Corey Stoll), consiga replicar o feito e vender a tecnologia para uma organização do mal. Depois de sair da cadeia, o trambiqueiro Scott Lang (Paul Rudd) está disposto a reconquistar o respeito da ex-mulher, Maggie (Judy Greer) e, principalmente, da filha. Com dificuldades de arrumar um emprego honesto, ele aceita praticar um último golpe. O que ele não sabia era que tudo não passava de um plano do Dr. Pym que, depois de anos observando o hábil ladrão, o escolhe para vestir o traje do Homem-Formiga.




Trailer.





Uma das primeiras revistas em quadrinhos que eu li quando criança foi a extinta Heróis da TV, e nela tinha uma aventura dos VINGADORES, se não me engano ilustrada pelo lendário Jack Kirby. Nele a formação original com o Hulk, Homem de Ferro, Capitão América, Thor e um casal: o Homem-Formiga (posteriormente Gigante, Golias e Jaqueta Amarela) e a Vespa.

O alter ego do vingador Gigante era Hank Pym e se não me falha a memória ele ainda não era casado com a Vespa, que era Janet Van Dyne.

Com o filme dos Vingadores estreando foi estranho não ter o Homem-Formiga e a Vespa como membros fundadores do grupo, mas para minha grande satisfação, anos depois veio a notícia do filme do Homem-formiga.

No Filme a trama gira em torno do Engenheiro Elétrico Scott Lang, preso por furtar uma grande corporação e agora, regenerado, só pensa em dar a volta por cima e cuidar de sua filha Cassie. Após várias tentativas frustradas de voltar a trabalhar de forma digna, se reúne com o seu antigo companheiro de cela (as melhores cenas cômicas com certeza) e com mais dois parceiros tentam um furto na casa de um milionário. O furto dá certo, mas o que ele leva da casa não é exatamente dinheiro. E ele descobre rapidamente que o objeto é bem estranho.

A partir daí a vida de Lang muda drasticamente, pois ele é contratado pelo gênio e milionário Hank Pym para se infiltrar em sua própria empresa, da qual foi afastado, e lá dentro tomar posse de um traje, apelidado de JAQUETA AMARELA.

O novo comandante da empresa Pym é Darren Cross, antigo pupilo de Hank, mas que é muito ambicioso e descobriu o segredo das partículas Pym, que trabalham sobre a distância dos átomos. Só não descobriu ainda como diminuir o tamanho de uma pessoa, coisa que não tardará a acontecer (coisas de filmes né). Junto a Darren trabalha Hope Van Dyne, filha de Hank Pym e que está brigada com o pai, e até uma boa parte do filme ambos ficam se bicando, até que o segredo que os separa é revelado e aí os dois voltam às boas.

Muita gente pode estar pensando: MAS, O HOMEM-FORMIGA NÃO É HANK PYM? Sim, é, no entanto, para a trama do filme o enredo foi escrito a partir de um arco das histórias do herói em que Hank já tinha aposentado o traje e, como no filme, este fora subtraído por Scott Lang e a partir daí se tornando o segundo Homem-formiga das histórias em quadrinhos.

 Há de destacar que é um filme da Marvel – Disney, então, seguindo o próprio padrão estabelecido pelo UCM, é um filme com muita ação, certo drama e, claro, piadinhas. Mas o filme foi muito bem feito, as cenas bem construídas e os efeitos especiais sensacionais, realmente é fácil dizer que o homem realmente encolheu e ficou do tamanho da formiga, fora que estas, em nenhum momento, ficaram parecendo artificiais. E além disso, há vários easter eggs no filme, citações e homenagens. Evidente que Stan Lee está lá, nas suas famosas participações relâmpagos.




O Homem-Formiga serve como ponte para a próxima fase da Marvel, afinal, nas duas cenas pós crédito mostram a nós que há muito ainda por vir. Principalmente a inclusão de uma nova heroína e do Homem-Formiga nos Vingadores, quem sabe.

O filme trabalha muito bem a relação de amor de pai (Lang) e filha (Cassie) e o antagonismo entre pai (Pym) e filha (Hope), em que ambos têm momentos divertidos, um pouco tensos, mas que conseguem desenvolver uma relação mais estreita. E o Homem-Formiga é justamente o elo entre os pais e as filhas. E também acredito que a principal mensagem aqui passada é a da segunda chance, que vale para os dois pais, tanto Pym quanto Lang.


A Vespa aparece? Sim, aparece, mas em cenas de recordação. E ela retornará? O final do filme deixa transparecer que sim. Só não sabemos exatamente quem usará o traje.



Antonio Henrique Fernandes
Capitão deste Navio Errante.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por nos enviar uma mensagem!